Logo-Piramides
Sitio Oficial del Municipio de Puerto Pirámides, Península Valdes Patagonia Argentina
idiomas
PINGUINS DE MAGALHÃES
PINGUINS DE MAGALHÃES

Spheniscus Magellanicus

Também conhecido como Pássaro Niño (criança), Pássaro Bobo, Pássaro Asno, Pinguim Patagônico ou Pinguim Comum.

Nome em Inglês:
Magallanic Penguin
Características
Os machos são um pouco maiores que as fêmeas e possuem bicos mais compridos e largos. O macho pesa ao redor de 4 a 5 Kg.
Empetrolamiento

Uma vez cobertos de petróleo suas penas perdem a capacidade de impermeabilização e os pingüins perdem temperatura e buscam refúgio nas praias, onde morrem por intoxicação e inanição.

Por isso é muito importante a conscientização e legislações estritas para a extração e o transporte de petróleo.



CARACTERÍSTICAS PARA O RECONHECIMENTO DESTA ESPÉCIE





Os pingüins são aves perfeitamente adaptadas à vida aquática marinha com baixas temperaturas. Seu corpo tem uma forma altamente hidrodinâmica, originado evolutivamente para deslizar perfeitamente na água.

O bico dos pingüins á achatado verticalmente, muito forte, comprido e curvo em sua extremidade; excelente ferramenta para capturar seu alimento.
Como as outras aves, o interior de seu bico está adaptado para poder regurgitar o alimento, transportando-o para sua cria.
No céu da boca possui “rugas palatinas” cuja disposição favorece o avanço do alimento para o esôfago e evita que a presa escape.

As asas dos pingüins são curtas, planas e fortes. Não são incapazes de voar, mas são muito ágeis e velozes na água; desenvolvem mais que um nado um vôo aquático. Para isso, eles têm um peitoral muito forte e poderoso, que lhes serve de escudo para suportar os golpes recebidos em mergulhos de grandes alturas. Na água suas asas são verdadeiras hélices que os impulsionam a velocidades de até 45 km por hora. Utiliza suas patas como leme, fazendo incríveis e rápidas acrobacias – tão necessárias para capturar alimento como para fugir dos predadores.
DESCANSO, CUIDADO E TROCA DE PLUMAGEM
As aves não reprodutoras formam grupos embaixo dos arbustos para descansar na sombra. No final de janeiro e fevereiro, os grupos de juvenis nascidos na temporada anterior passam quase duas semanas em terra para realizar a mudança de sua plumagem juvenil para a adulta. Todos os pingüins trocam de plumagem uma vez por ano e durante este período permanecem em terra e não se alimentam. 

Os pingüins utilizam grande parte de seu tempo na limpeza e cuidado de sua plumagem, para manter a estrutura de suas plumas e assim a impermeabilidade da mesma.

CICLO REPRODUCTIVO
Os machos são um pouco maiores que as fêmeas e possuem bicos mais compridos e largos. O macho pesa de 4 a 5 kg aproximadamente e, tanto o macho como a fêmea, alcançam a maturidade sexual aos 4 ou 5 anos.

Durante a época de reprodução, que vai de Setembro a Fevereiro, os pinguins-de-magalhães formam casais monogâmicos que partilham a incubação e cuidados parentais.
Primeiro chegam os machos, que já começam a preparar os ninhos, dando preferência sempre ao mesmo, e logo chega a fêmea. Constroem seus ninhos até aproximadamente 800 metros da costa, mas com os acidentes geográficos sua caminhada pode chegar a mais de 1 km.



As fêmeas botam, geralmente, dois ovos no começo de outubro e depois de 40 dias de encubação, compartilhada com o macho, nascem os filhotes. Ambos os sexos defendem o ninho e alimentam os filhotes com peixes, como anchovas e lulas. Os filhotes nascem cobertos de plumagem cinza escura, mudando-a em fevereiro para uma plumagem juvenil, tornando-se independentes, preparados para realizar sua primeira incursão ao mar em busca de alimento. Somente adquirirão plumagem de adulto com a próxima troca no ano seguinte.
VIDEOS




NOTÍCIAS